26 de fevereiro de 2014

Bienal online com Sheila Lima Wing

       Como nasceu a vontade de escrever?
A vontade surgiu desde que eu ainda era muito pequena, quando descobri a magia dos livros infanto-juvenis de fantasia. Não me lembro exatamente de quando foi o momento exato em que resolvi que queria meu próprio livro, só sei que foi mais ou menos quando comecei a experimentar a obra de Lygia Bojunga Nunes. Minhas primeiras tentativas foram verdadeiros plágios e eu simplesmente não conseguia terminar uma história. Isso me frustrava bastante, mas, no fim das contas, precisava mesmo adquirir uma certa “Maturidade Literária” para montar a trama dos meus sonhos.

2    Como foi o desenvolvimento da história?
No começo foi um pouco difícil, porque eu ainda não tinha planejado a estrutura da saga. Foi a partir do momento em que eu comecei a decidir o que estaria em cada livro que a escrita começou mesmo a fluir. Depois que já tinha os tópicos de cada coisa que aconteceria, fui me obrigando a escrever pelo menos uma passagem por dia. Por algum tempo, cheguei a pensar que nunca chegaria ao final, por causa de tantos capítulos que simplesmente não conseguia desenvolver do jeito que queria, ou que me deixavam com preguiça de continuar.
Felizmente, consegui montar toda a história em pouco mais de um ano. Terminei em dezembro de 2011, acho que o momento mais feliz até agora foi saber que tinha chegado ao final de um livro (como já disse na outra pergunta, antes disso não tinha conseguido chegar ao final de nenhum). Hoje em dia já estou com o segundo livro em fase de revisão e comecei a escrever o terceiro. Estou muito animada, pois esse terceiro volume era um dos que eu mais esperava começar a escrever!

Como está a expectativa?
Por enquanto estou um pouco triste porque está sendo muito difícil fazer com que as pessoas confiem no meu livro e comprem um exemplar. Já faz duas semanas que não consigo um avanço concreto. Recebi muitas promessas e pouquíssimas ações verdadeiras.
Ainda assim, acabei de receber os dois primeiros feedbacks, e o resultado foi bastante animador. Até agora minhas primeiras leitoras gostaram da trama e estão curiosas para saber a continuação. Estava com muito receio desse momento, pensava que iriam ficar com uma raiva enorme do final... hehe.
De qualquer forma, ainda estou bem no começo da divulgação (o livro foi lançado apenas a pouco mais de um mês) e tenho esperanças de que em breve poderei encontrar mais alguns leitores e receber mais feedbacks.

      Como foi todo processo para a publicação?
No começo, ainda tentei ser aceita por editoras tradicionais. Como eu não tinha (e continuo não tendo... hehe) dinheiro para investir — pois geralmente as editoras pedem de 5.000 a 15.000 reais para fazer as publicações; minhas opções para envio de original para avaliação foram bem poucas, e a maioria não dá muitas chances para novos talentos. A verdade é que as editoras brasileiras estão apenas interessadas com o lucro a todo custo, o que é realmente uma pena.
Até cheguei a ser aprovada por uma editora pequena, mas quando fui pesar os prós e os contras, acabei chegando à conclusão de que era melhor investir na publicação independente (ou quase isso, já que o Clube de Autores cuida da impressão e envio dos meus livros) e poder ter uma certa liberdade para ajeitar meu livro do jeito que eu queria. Antes de partir para essa decisão, analisei com cuidado todas as outras possibilidades, não fiz por impulso ou por pressa.
Para revisar, diagramar e fazer a arte da capa levou mais ou menos um mês. Eu já tinha decidido optar pelo Clube de Autores desde Dezembro, mas foi em Janeiro deste ano que tudo ficou pronto. Fiquei um pouco apreensiva antes de ter o meu exemplar em mãos, pois achava que iria dar tudo errado... hehehe. Mas ele ficou lindo! Vocês podem comprar o Doce Sonho Alado sem medo!

      Tem outros trabalhos, além desse? Se sim, quais?
Além do “Doce Sonho Alado”, tenho apenas uma participação na antologia romântica “Amores Impossíveis”, das Editoras Aped e Alcantis; resultado do ”Concurso Literário Escritor Contemporâneo”, também conhecido apenas por “CLEC”. Neste livro está o meu conto “Sonho Inalcançável”. Não é o meu melhor trabalho, por conta de não ser a minha temática favorita, mas lá tem contos maravilhosos de escritores incríveis que tive o grande prazer de conhecer virtualmente.
6
      Em cinco palavras, defina o seu livro.
Vixe! Só cinco? Hehehe... Bom, acho que pode ser: sonhos, mistérios, amizades, segredos e diversão.

 .    Escrever é...
Uma tarefa árdua e minuciosa que acaba sendo surpreendentemente deliciosa em várias partes do processo.
8
      Deixe uma mensagem para quem está atrás de seus sonhos.
Não deixe de procurá-lo na próxima padaria... hehe. Brincadeira,falarei sério agora: meu livro fala justamente sobre o processo de realização dos sonhos, em como a luta pode ser árdua e frustrante. Minha intenção, claro, será a de mostrar de que, apesar de tudo, vale a pena correr atrás de seu “sonho alado”. No fundo, no fundo, são os sonhos mais difíceis de se alcançar que mais longe nos levarão; e no momento em que olharmos para trás, veremos que era preciso passar pelas dificuldades para chegarmos ao destino final com ainda mais força. Só é preciso que haja a verdadeira vontade de lutar pelo sonho para que tudo se torne possível.

Fique de olho em nossa programação

Não esqueça de curtir a nossa pan page clicando aqui!

Bienal Online
Aqui é o seu lugar!

Quinta-feira
Bate-bola

Sexta-feira
Apresentação do primeiro capítulo ou quotes


Um comentário:

Sheila Lima Wing disse...

Nossa, estou amando a Bienal Online! Muito boa mesmo, espero que continue por muitos e muitos anos e revele vários futuros best-sellers!!! Muito Obrigada mesmo pelo espaço!

Beijinhos Alados ♥

 renata massa