30 de maio de 2014

Resenha - A garota do ônibus - Dayana Araújo

Sinopse - A garota do ônibus - Dayana Araújo

Não pense que vai encontrar, aqui, uma menina muito educada e refinada. Elisa é totalmente diferente disso. Fala o que quer e quando quer, mas no fundo é uma boa moça. Recém formada no segundo grau com sonhos e vontades como qualquer outra. A única diferença na sua história é como ela vê o mundo, do seu ponto de vista e da sua classe social. Quando consegue seu primeiro emprego de manicure e maquiadora, num salão, ela se depara com uma coisa inusitada: ao pegar o ônibus, ela percebe que todo mundo se conhece e que sabem os horários uns dos outros, como se fossem uma grande família. Elisa acaba conquistando a simpatia de todos e entrando . Com o passar do tempo, aquela louca família começa a ser parte da sua própria história e dos outros passageiros. 




A garota do ônibus
Realmente, como é falado no começo do livro, Elisa não era uma garota qualquer. Se você pensa que vai encontrar nela uma pessoa apenas um pouco briguenta, está enganado. Elisa é uma barraqueira de carteirinha, não leva desaforo para casa, fala na lata e na cara, com sinceridade total. Confesso que fiquei bem surpresa com esse tipo de personagem, pois não é o que geralmente encontramos no livro. Temperamento difícil é apenas apelido para ela.

Mas, apesar de no começo ficar um pouco assustada com ela, fiquei pensando quando ela iria aprender a tolerar um pouco mais as coisas, então aos poucos ela foi me conquistando e no final da história, me surpreendi e muito.  Não esperava aquilo tudo e o amadurecimento da parte dela... SPOILERS . Vamos ao começo da história.

Quem pega o ônibus sabe como é viver andando numa lata de sardinha, a não ser quando você consegue pegar um vazio e com banco de sobra para sentar, principalmente para quem mora nas grandes cidades. E com Elisa não foi diferente. No seu primeiro dia de trabalho, o bendito ônibus parou no ponto, e ela indaga ao motor (motorista) para onde iriam, e como na vida real (em alguns casos), o motorista lhe responde com a maior falta de educação possível. Muitos ficaram quietos, apesar de inconformados e estar com os olhos arregalados pela atitude dele, mas não Elisa. Que absurdo falar daquele jeito tão estúpido?! Não esperou outra, Elisa falou um monte pra ele e ainda com palavrões que não vou falar aqui...rsrsrs
O pessoal que estava no ponto de ônibus gostou da atitude da garota, e então logo o ônibus azul chegou, assim que entrou ela já foi apresentada por um moço que tinha assistido toda a cena do motorista grosseiro e avisou o povo que ela deu um chega pra lá no cara. Todos gostaram da atitude e então, ali começou algo que nunca esperou: fazer amizade com o povo do ônibus azul. Logo foi chamada de “Miss busão” e toda vez que entrava no busão era quase uma festa.
No ônibus azul ela encontrou várias pessoas e estas se tornaram especiais; são amigos, como uma nova família para ela. É ai que conhecemos Serginho, o safado; Gordinho, o Motor (motorista), uma senhora na faixa dos 50 que mais parece uma adolescente com seu jeito paquerador e de viver a vida. Além de um grupo de pagode que quando entra no busão faz a festa cantando e tocando, e lá está um negro lindo com dentes simplesmente perfeitos e um sorriso que encanta qualquer um. Mas, que apesar de ficar interessado em Elisa e ficarem uma vez, ela não via ele como algo a mais.
Os dias vão passando, e coisas inesperadas acontecem em sua vida, perde amigos que considerava verdadeiros, as brigas de Elisa pioram, e isso faz com que a sua fama se espalhe por ai, arruinando até o negócio de seus pais. As coisas estão feias para ela, e então é até expulsa de casa.  Sem ter para onde ir, acaba ficando na casa do recém namorado.
Essa é outra história que começou quando Elisa menos esperava, mas vou deixar para você conferir melhor no livro. Só posso dizer que o começo do namoro foi ótimo, ele era o colírio para seus olhos e sabia que muitas garotas do bairro estavam morrendo de inveja em ela estar com ele. Mas então, descobriu que por mais que gostasse dele, isso não era mais o suficiente e para complicar, os pais e a irmã do namorado acabam morando com ele, por que gastaram dinheiro demais, e o negócio da família faliu. Ou seja, as coisas realmente complicam para ela.

É um livro interessante e verdadeiro. Mostra claramente a diferença entre a classe C e a A, o quanto existe pessoas da classe A que se acham melhor que os outros por terem mais dinheiro, o quanto o fato de pegar um busão é humilhante, e acham as pessoas ali mau cheirosas e não sei mais o quê. O livro aborda esse tipo de preconceito de uma forma sincera, e percebemos como as vezes esse tipo de preconceito acaba estragando relacionamentos.

O que posso dizer desse livro?!
O começo, como já disse, fiquei surpresa com a personagem e até achei que em umas partes as coisas aconteceram rápido demais, mas então, a história foi me conquistando e tive que rir com os personagens, eles são autênticos, e me diverti muito com o busão azul. E o romance que há na história, mostra o preconceito das classe. Um romance muito fofo foi verdadeira e posso dizer que amei. As coisas se encaixaram de uma forma surpreendente, e posso dizer que foi um livro diferente dos que já li. Esperava um romance como aqueles que já estamos acostumados a ler, mas esse foi diferente, autêntico como a personagem, e o melhor, foi algo real. Gostei da história e da autenticidade da autora. Parabéns a autora. Curiosa para saber sobre a sua próxima história!

Ah, e mais um detalhe, a diagramação do livro é realmente muito linda e fofa. Amei!!!

Um comentário:

dayana araujo disse...

Aaaah!

Que resenha mais linda! Sou uma fã de carteirinha de suas obras e você falar assim da minha?

Awwwww <3

Obrigada Joice! Fico feliz que tenha gostado da obra.=D

 renata massa