30 de junho de 2014

Bienal Online com Adriana Ramiro - Entrevista

1        




E a Bienal Online trás a primeira entrevista da autora Adriana Ramiro. 
     Pegue seu cafézinho, fique à vontade e venha com a gente e conheça um pouco 
     mais sobre a nossa querida autora, Adriana Ramiro :)

      Como nasceu a vontade de escrever?

Escrevo desde que ganhei um diário aos sete anos de idade. De lá para cá, sinto imensa necessidade em escrever.  Entretanto, depois de uma ressaca literária por causa da saga Crepúsculo – em 2010 li cinco vezes a saga -foi que em todas às tardes, durante um mês, eu me fechei no quarto e pari um romance teen. Eu o li várias vezes. Amo-o. Se vou publicar, não sei. No entanto, um sonho tomou forma no meu coração.  Mas foi em 2011, quando conheci Lycia Barros e já tendo escrito um segundo romance que pretendo publicar no próximo semestre deste ano, que entrei para seu grupo de autores iniciantes a fim de aprimorar minha escrita. Então, vieram as antologias com grupo Ases da Literatura, sob a organização da Lycia. De 2012 até junto deste ano, publiquei quatro contos: A Integração, Razões, O Protegido e Princípios das respectivas antologias: O Último Dia Antes do Fim do Mundo, Amores Impossíveis, Segredos de Família e Aconteceu Na Copa. E nos intervalos entre uma antologia e outra escreviquatro romances ainda não publicados. Amo escrever, tenho ainda dezenas de ideias estruturadas para um possível romance.

2.      Como foi o desenvolvimento da história?

Dos livros, ainda não publicados:a ideia vem, para tudo, pego um caderno e começo a estrutura-la. No caso dos contos que têm temas estabelecidos pela organizadora, faço da mesma forma após surgir a ideia, estruturo os argumentos e só então a escrever. Preciso organizar tudo do começo ao fim: fichas de personagens, acontecimentos chaves, pastas de pesquisas e então começo a escrever. Claro, com muita música na cabeça.

3.      Como está a expectativa?

Para a publicação de meu romance solo, em fase de revisão, estou morrendo de ansiedade a cada dia. Ressuscito no dia seguinte e “bora lá” revisar, lapidar para entregar algoexcelente ao editor. Sou perfeccionista. Quanto aos contos já publicados, a ansiedade é sempre a mesma, porque eles passam por um processo de avaliação e não sendo aprovados, não entram nas antologias. Então eu sempre tenho a sensação de que nunca vou entrar. Mas graças a Deus, sempre acontece o melhor. Espero o mesmo para o meu livro solo.

4.      Como foi todo processo para a publicação?

A primeira antologia, o grupo Ases da Literatura publicou pela EditoraNovo Século, com o selo Academia de Autores. As demais, o grupo que passou a ser também um selo de mesmo nome e sob administração da Lycia Barros, foram publicadas por ele. Não deixa de ser uma publicação independente, mas a força do grupo, e de cada membro se disponibilizando a trabalhar pelo ideal comum, tem tornado as publicações dos Ases algo bem visto no universo literário nacional. Tanto que o próximo passo para minha publicação solo é de publicar pelo selo Ases da Literatura.

5.      Tem outros trabalhos, além desse? Se sim, quais?

Estou a vias de entregar meu romance para publicação. Espero que consiga publicá-lo no segundo semestre deste ano. A princípio, o nome dele é Fontes Altas. E no mês que vem será publicado outra novidade fenomenal, para qual fui convidada. Uma honra, mas é surpresa. Só sei dizer que é um presente de Deusestar com pessoas renomadas do mercado literário nacional. Também, este ano ainda, algumas poesias minhas serão publicadas com autores de várias partes do país, mas ainda não tenho a data especifica.

6.      Em cinco palavras, defina o seu livro.

Tanto para as antologias como para tudo o que eu escrevo: Deus, Vida, Fé, Amor e Esperança.

7.      Escrever é...

Cara...Até sorrio ao ouvir essa palavra. É minha metade mais real, mais emocionante, que me impulsiona a viver. Depois de Deus, é claro. Não fico sem os dois.

8.      Deixe uma mensagem para quem está atrás de seus sonhos.

Por muito tempo eu passei a vida sonhando. Acho que a melhor parte do sonho é quando você acorda e resolve vive-lo. Como? Faça o mínimo, o máximo, o possível, o impossível, o ilógico ou lógico, mas comece de alguma forma, trabalhando por você. Isso já é cinquenta por cento da realização dos sonhos. Quanto à escrita, não acredite em mágica. O mundo literário está se tornando algo mais que possível para o autor nacional. Porqueas editoras, agora, caiem do céu? Não! Claro que não. Elas ainda nos olham do alto. Entretanto, agrande maioria acordou do sonho e foi realiza-lo. Meteu a cara na publicação independente, jogou o livro no Wattpad, no Widbook, Amazon, pequenas editoras e chega dessa chorumela de bancar a “vitima não publicada”. E com isso, até quem nunca sonhou publicar um livro, realizou-se estando lá. Dessa forma muitas editoras, boas, têm achado grandes autores nessas plataformas. Contudo, faça o melhor trabalho em cima do que você ama. Comece publicando um conto para analisar a aceitação do leitor.Estude o seu publico. É Mentira que escritor escreve para si,portanto pode escrever como quiser. Tem que se aprimorar, buscar excelência no que faz. Escritor tem que estudar sim! É obrigatório buscar novas ideias, novas ferramentas. Tem que entender da Websfera; redes rociais movem o mundo e vendem livros. O novo autor nacional é proativo, multifuncional, ele tem que ter o mínimo de conhecimento das novas tecnologias. Não adianta achar que o livro publicado se venderá sozinho, assim como ele não se publica sozinho. Ficar invisível ao mundo literário é suicidar-se como autor. Se envolva, mostre interesse pela escrita, faça amizades que agreguem coisas boas à sua escrita. Se espelhe em autores que venceram dando bons exemplos. Aceite as criticas e use-as para sua inovação. Saiba ouvir mais e falar menos. Fuja de “barracos literários” nas redes. Construa uma imagem vendável, responsável e que passe a ideia deque seu livro é livro bom. Porque começam comprando sua história, se gostarem, comprarão seu nome nas livrarias. E leia, leia de tudo. Escritor bom é aquele sem preconceitos de gêneros e estilos. Transforme todos os nãos em sim. Você pode!


Um comentário:

Drik R@miro disse...

Uma oportunidade legal para os autores iniciantes. Ideia genial e eu amei participar

Adriana Ramiro

 renata massa